Ricardo Severo, Raul Lino e os Movimentos Tradicionalistas

Luciana Pelaes Mascaro, Maria Ângela Bortolucci, Júlia Maria Lourenço

Resumo


Nosso objetivo foi melhor compreender o ambiente cultural de onde emergiram os movimentos tradicionalistas surgidos no início do século XX – o neocolonial e o da casa portuguesa – liderados no Brasil por Ricardo Severo e em Portugal por Raul Lino. Para tanto analisamos as trajetórias desses dois profissionais da arquitetura e fizemos uma confrontação entre ambas. Como resultado, verificamos que Severo e Lino provavelmente nunca se conheceram e não sofreram influências mútuas. Verificamos também que Severo já estava muito envolvido com debates etnográficos, culturais e políticos enquanto Lino apenas voltava para Portugal depois de um longo período de estudos na Alemanha e na Inglaterra. Por isso, Severo e Lino foram pioneiros lado a lado do movimento português, até que Severo embarca definitivamente para o Brasil, para lá impulsionar o movimento neocolonial, e Lino encabeça o que viria a ser o movimento da casa portuguesa.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN: 2316-6134

A Convergência Lusíada é uma revista do Centro de Estudos do


Licença Creative Commons
A Revista Convergência Lusíada utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.