Luanda entre fronteiras coloniais e reinvenção dos espaços: diálogo entre Luandino Vieira e António Ole

Alice Girotto

Resumo


A proposta de leitura que aqui se apresenta, conduzida com a metodologia da comparação interartística que põe em diálogo o texto literário com o texto artístico, oferece uma reinterpretação do conceito de fronteira, de fundamental importância na literatura angolana dos anos 50 até aos 70 do século XX, a partir de algumas obras de António Ole. A sua produção, pontuada, entre muitíssimos outros temas desenvolvidos pelo artista, por uma reflexão sobre o espaço urbano que desde os anos da independência continua até aos nossos dias, será confrontada com algumas estórias de Luandino Vieira em que “a nossa cidade de Luanda” — como os diferentes narradores amam repetir — desenvolve um papel de primeiro plano.


Palavras-chave


comparação interartística; cidade; fronteira; António Ole; Luandino Vieira.

Texto completo:

PDF

Referências


CHAVES, Rita. A propósito da narrativa contemporânea em Angola: notas sobre a noção de espaço em Luandino Vieira e Ruy Duarte de Carvalho. In: SECCO, Carmen Tindó et al. África: escritas literárias. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ; Luanda: União dos Escritores Angolanos. 2010. p. 13-21. v. 1.

DAVIS, Mike. Planet of slums. London; New York: Verso, 2006.

ERVEDOSA, Carlos. A literatura angolana. Lisboa: Casa dos Estudantes do Império, 1963.

FANON, Frantz. Oeuvres. Paris: La découverte, 2011.

FERREIRA, Carla. A conquista da cidade na narrativa de Luandino Vieira: a cidade e a infância e vidas novas. Lisboa: Vega, 2009.

GIANQUINTO, Alberto. Interazioni semantiche e sintattiche: intermedialità e paragone delle arti, Testo e senso, 1a série, Roma, p. 13-26, 1998.

PEREIRA, Teresa Matos. A cidade visível e a cidade tangível: a paisagem urbana como palimpsesto na obra de António Ole, Revista Estúdio, Artistas sobre Outras Obras, 4a série, Lisboa, v. 8, p. 181-187, 2013.

RIBEIRO, António Sousa. A retórica dos limites: notas sobre o conceito de fronteira In: SANTOS, Boaventura de Sousa. A globalização e as ciências sociais. São Paulo: Cortez, 2002. p. 475-502.

RIBEIRO, Margarida Calafate. Literary voices of Luanda and Maputo: a struggle for the city, Journal of lusophone studies, 1a. série, Stanford, CA, v. 1, p. 88-106, 2016.

ROSSA, Walter. Luanda and Maputo: accounts of the two capitals in urban heritage discourse, Journal of lusophone studies, 1a. série, Stanford, CA, v. 1, p. 107-116, 2016.

SEGRE, Cesare. La pelle di san Bartolomeo: discorso e tempo dell’arte. Torino: Einaudi, 2003.

SIEGERT, Nadine. A beleza da arquitectura elusiva. In: PIGNATELLI, João (Org.). Na pele da cidade / In the skin of the city. Catálogo da exposição (Luanda, 11 dez. 2009-29 jan. 2010).

Luanda: Instituto Camões. Centro cultural português, 2009. p. 44-50.

VIEIRA, Luandino. Vidas novas. Lisboa: Edições 70, 1976.

______. Macandumba. Lisboa: Edições 70, 1978.

______. Nosso musseque. Lisboa: Caminho, 2003.

______. Luuanda. Lisboa: Caminho; Luanda: Nzila, 2004.

______. A cidade e a infância: contos. Lisboa: Caminho, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN: 2316-6134

A Convergência Lusíada é uma revista do Centro de Estudos do


Licença Creative Commons
A Revista Convergência Lusíada utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.