Carlos de Oliveira: até que a pintura fenda

Marlon Augusto Barbosa

Resumo


No poema “Descrição da guerra em Guernica”, publicado no livro Entre duas memórias, o poeta português Carlos de Oliveira elabora em dez pequenas seções um exercício ekphrástico do quadro Guernica, de Pablo Picasso. O objetivo deste ensaio é pensar que, nesse exercício ekphrástico, o poeta elabora, na esteira do pensamento benjaminiano, uma teoria do testemunho histórico — narra uma catástrofe, estabelece um impasse na representação: como dizer desse trauma inscrito na história da humanidade? — e, na esteira do pensamento de Jorge de Sena, um testemunho poético — fazendo da pintura de Picasso uma constelação de significantes.


Palavras-chave


Carlos de Oliveira; Pablo Picasso; Guernica; Ekphrasis.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN: 2316-6134

A Convergência Lusíada é uma revista do Centro de Estudos do


Licença Creative Commons
A Revista Convergência Lusíada utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.