O fim do mundo como obra de arte em Portugal (parte I): o terramoto de 1755 em Lisboa

Rodrigo Alexandre de Carvalho Xavier

Resumo


O presente texto é parte integrante de projeto de pesquisa em curso sobre a ideia de fim do mundo encarnada em obras de arte, focalizando em especial textos da literatura portuguesa publicados depois da segunda metade do século XVIII. Este breve estudo apresenta três artistas em diálogo: o artista plástico português João Glama Ströberle (c.1708-1792), o filósofo iluminista francês Voltaire (1674-1778) e o poeta da Arcadia Lusitana, o português Domingos dos Reis Quita (1728-1770). O objetivo principal desta parte da investigação é operar uma leitura de suas respectivas representações sobre o terramoto que destruiu Lisboa em 1.º de novembro de 1755 à luz de uma aproximação com o livro do Apocalipse de João.


Palavras-chave


Terramoto de Lisboa; João Glama Ströberle; Domingos dos Reis Quita; Voltaire; Apocalipse.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN: 2316-6134

A Convergência Lusíada é uma revista do Centro de Estudos do


Licença Creative Commons
A Revista Convergência Lusíada utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.