O nome maldito: desgraça e salvação n’Os Lusíadas

Paulo Braz

Resumo


Este ensaio levanta algumas hipóteses de caráter linguístico e teológico em torno da questão da desgraça n’Os Lusíadas, de Luís de Camões. A partir de uma reflexão sobre as incidências da palavra graça no poema, nota-se como o campo do sagrado no texto está sujeito às leis da ficção, o que põe em xeque a sua validade enquanto experiência religiosa portadora da salvação.


Palavras-chave


Luís de Camões; Os Lusíadas; desgraça; ficção.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN: 2316-6134

A Convergência Lusíada é uma revista do Centro de Estudos do


Licença Creative Commons
A Revista Convergência Lusíada utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.