Existência e ficção ou o Brasil como “personagem” na escrita de Eduardo Lourenço

João Tiago Pedroso de Lima

Resumo


A partir de uma reflexão acerca da especificidade do ensaio tal como Eduardo Lourenço o pensa e o pratica, designadamente nas suas relações com a ficção, procura-se ver qual o lugar e a importância que o Brasil ocupa em sua obra. Efectua-se uma revisitação da leitura que Eduardo Lourenço realiza da existência como vida escrita, depois explora-se como a experiência intransitiva da escrita configura a descoberta da existência como ficção. A seguir, pretende-se mostrar como o Brasil constitui um elemento protagonista na experiência ensaística do autor.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN: 2316-6134

A Convergência Lusíada é uma revista do Centro de Estudos do


Licença Creative Commons
A Revista Convergência Lusíada utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.