Quando ver é violar: uma leitura de Na tua face, de Vergílio Ferreira

Mônica Genelhu Fagundes

Resumo


Este trabalho se detém sobre os objetos plásticos – caricaturas, fotografias, pinturas reais ou apenas imaginadas – que se disseminam pelo romance Na tua face, de Vergílio Ferreira. Estas imagens se constituem a partir de operações de violência (ou violação) visual, relacionadas às múltiplas experiências de perda relatadas pelo narrador-protagonista num exercício de rememoração. Atuam, assim, em paralelo ao texto do romance, como chaves de sentido para a reflexão sobre a ausência e o vazio que Vergílio Ferreira empreende por meio da ficção.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN: 2316-6134

A Convergência Lusíada é uma revista do Centro de Estudos do


Licença Creative Commons
A Revista Convergência Lusíada utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.