Um filme falado: interfaces

Claudia Chigres

Resumo


Este ensaio pretende repensar a relação entre cultura portuguesa e viagem, sobretudo no que se refere às noções de história, memória e linguagem. Para tanto, através da interface entre cinema e literatura, analisa Um filme falado, de Manoel de Oliveira, em diálogo com Todos os nomes, de José Saramago, e Sem nome, de Helder Macedo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN: 2316-6134

A Convergência Lusíada é uma revista do Centro de Estudos do


Licença Creative Commons
A Revista Convergência Lusíada utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.