Entre dois muros: dois momentos na poesia contemporânea portuguesa

Joana Souto Guimarães Araújo

Resumo


Este artigo investiga a figuração do muro em dois poemas separados por três décadas: “Berlim”, de Eugénio de Andrade (1974), e “Not likely to be there, if still alive”, de Rui Pires Cabral (2009), embora a análise se detenha mais sobre o segundo poema. Além de remeter à paisagem opressora da cidade, aos modos como se expressam a exclusão, a hostilidade e o isolamento do sujeito, a imagem do muro nos dois poemas, surgidos em contextos de mudanças culturais, possui sentidos mais intricados, cada qual dramatizando relações de crise, gesticuladas pelo pensamento poético moderno-contemporâneo, sobretudo nas ligações entre palavra e sujeito, palavra e história, palavra e violência, palavra e silêncio.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN: 2316-6134

A Convergência Lusíada é uma revista do Centro de Estudos do


Licença Creative Commons
A Revista Convergência Lusíada utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.